Dicas sobre absorventes internos

Dicas sobre absorventes internos_01

Usar um absorvente interno, como qualquer outra coisa que fazemos pela primeira vez, pode causar algum nervosismo e desconfiança. Mas calma, com um pouco de prática e o conhecimento que iremos fornecer a você neste artigo, temos certeza de que você pode aproveitar ao máximo esse aliado incrível, confortável e muito prático para controlar o fluxo. 

Vamos começar com o mais básico: existem absorventes de estilos diferentes, com diferentes formas de inserção, de tamanhos diferentes e para diferentes fluxos. Se isso foi uma novidade para você, leia o ponto a seguir com atenção.

PRINCIPAIS TIPOS DE ABSORVENTES INTERNOS:

Dicas sobre absorventes internos_02

Em relação à capacidade de absorção, estas são as nomenclaturas do menor para o maior: mini, médio, super. Para escolher o absorvente apropriado, você deve levar em consideração a quantidade de fluxo menstrual que seu corpo normalmente produz e o período da menstruação. Lembre-se de que, ao usar o absorvente interno, você não deve sentir nenhum desconforto.

AGORA ALGUNS RÁPIDOS CONSELHOS:

Dicas sobre absorventes internos_03

1. Nem sempre use o mesmo tamanho. O fluxo durante o período menstrual nem sempre é exatamente o mesmo, a quantidade sempre muda e é por isso que o tamanho do seu absorvente interno pode mudar.

Dicas sobre absorventes internos_04
2. Suas mãos devem estar higienizadas. Antes de introduzir o absorvente, lave muito bem as mãos.

Dicas sobre absorventes internos_05
3. Deve-se trocar o absorvente regularmente e usá-lo, no máximo, por 8 horas; dessa forma, você não terá riscos.Dicas sobre absorventes internos_06

4. Da mesma forma, nunca reutilize o aplicador ou coloque absorventes antes ou depois do período menstrual.

 

Esperamos que esse artigo te ajude a dar a esse aliado incrível uma chance contra o fluxo menstrual; temos certeza de que, depois de experimentá-los, você nunca mais deixará de usá-los.
Conheça nossa linha de absorventes Intimus! 

 

 

Bibliografia

  • Lackinger Karger, I, (2002), La salud de la mujer, USA, Everest Dar preferencia para un año más actualizado no siempre 2002 y mirar que no sean siempre de EEUU, Europa.